18 abr 2022

São Galdino, cardeal caridoso que defendeu a fé

Religioso, bispo e cardeal [1096 – 1176]

São Galdino
Nascido em Milão (Itália) no ano de 1096, São Galdino foi um religioso com uma rápida ascensão diretamente de auxiliar para bispo de sua cidade. São Galdino ficou conhecido por enfrentar o antipapa Vítor IV, que era apoiado pelo Frederico, o Barbaroxa, que arrasou a cidade de Milão no ano de 1162 por sua oposição.

Missão e caridade
São Galdino não decepcionou o Papa nem sua diocese católica. Praticou amplamente a caridade, inclusive instigando todos a fazê-lo, realizou pregações contra os hereges e converteu multidões. Mas além de todos os seus trabalhos, São Galdino ficou conhecido por seu socorro aos pobres que se encontravam presos por conta de dívidas.

Defendeu a fé
São Galdino defendia seu povo e sua terra com todas as forças, porém após concluir um sermão contra os inimigos da Igreja e da cidade, com grande emoção, acabou caindo morto de repente em frente a milhares de fiéis.

Servir os pobres é servir Jesus
A esses serviu tanto que suas visitas de apoio recebem até um apelido: “o pão de são Galdino”. Uma espécie de “cesta básica” material e espiritual, pois dava pão para o corpo e orações, que eram o pão para o espírito. Foi uma fonte de força e fé para lutar contra os opressores.

Força no anúncio do Evangelho
Morreu em 18 de abril de 1176, justamente no instante em que fazia, no púlpito, um sermão inflamado contra os pecadores, os hereges, inimigos da Igreja e os políticos, inimigos da cidade. Quando terminou o sermão emocionado, diante de um grande número de fiéis e religiosos, caiu morto de repente.

A minha oração
“Ó Deus que concedestes inumeráveis graças ao vosso servo São Galdino, fazendo-o firme instrumento de vossa caridade e fidelidade à santa doutrina, permita-me, a mim também, ser mais fiel a vós e a igreja, enchendo meu coração de amor para com os pobres e necessitados. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.”

São Galdino, rogai por nós!


Outros santos e beatos que a Igreja faz memória em 18 de abril:

  1. Santos Hermógenes e Elpídio, mártires, na Turquia. († data inc.)
  2. São Pusício, mártir, trespassado no pescoço, morreu no Sábado Santo, alcançando um lugar insigne entre a multidão dos mártires trucidados depois de São Simeão, no Iraque. († 341)
  3. Santo Eusébio, bispo, que acompanhou o papa São João I, enviado pelo rei Teodorico a Constantinopla, seguindo-o também, depois do regressso, no cárcere em que foram encerrados. († c. 526)
  4. São Lariano ou Molássio, abade que difundiu pacificamente na ilha a celebração da Páscoa segundo o costume romano na Irlanda. († 638)
  5. Santo Usmaro, bispo e abade, que propagou a regra de São Bento e conduziu o povo da região à fé cristã na Bélgica. († 713)
  6. Santa Antusa, virgem, filha do imperador Constantino Coprónimo, que empregou todos os seus bens para ajudar os pobres, redimir os escravos, restaurar igrejas e construir mosteiros na Turquia. († fin. s. VIII)
  7. Santa Atanásia, viúva, depois eremita e hegúmena, ilustre pela sua observância da disciplina monástica e grandes virtudes, na Grécia. († s. IX)
  8. São João Isauro, monge, que foi discípulo de São Gregório Decapolita e, no tempo do imperador Leão o Arménio, combateu valorosamente em defesa das sagradas imagens. († d. 842)
  9. São Perfeito, presbítero e mártir, que, por ter combatido a doutrina de Maomé e professado firmemente a fé em Cristo, foi encerrado no cárcere e depois passado ao fio da espada pelos Mouros, na Espanha. († 850)
  10. Beato Idesbaldo, abade que, depois de ter ficado viúvo e ter exercido funções no palácio condal durante trinta anos, ingressou no mosteiro de Dune, que dirigiu santamente como terceiro abade durante doze anos, na Bélgica. († 1167)
  11. Beato André, presbítero da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, que se dedicou à pregação na Itália e na França.
  12. Beato André Hibernon, religioso da Ordem dos Frades Menores, que, tendo sido na sua juventude espoliado de todo os bens pelos ladrões, cultivou de modo admirável a pobreza, na Espanha. († 1602)
  13. Beata Maria da Encarnação (Bárbara Avrillot), exemplar mãe de família e mulher de admirável piedade, que introduziu o Carmelo na França e fundou cinco mosteiros, até que, após a morte do esposo, ela própria professou a vida religiosa, na França. († 1618)
  14. Beato José Moreau, presbítero e mártir que, durante a Revolução Francesa, foi degolado em ódio à fé cristã na Sexta-Feira da Paixão do Senhor, na França. († 1794)
  15. Beato Lucas Passi, presbítero e fundador da Congregação das Irmãs Mesras de Santa Doroteia na Itália. († 1866)
  16. Beata Sabina Petrílli, virgem que fundou a Congregação das Irmãs de Santa Catarina de Sena para socorrer as jovens indigentes e os pobres mais necessitados na Itália. († 1923)
  17. Beato Romano Archutowski, presbítero e mártir que, por causa da fé cristã, foi encerrado no cárcere pelos soldados estrangeiros e, exausto pela fome e pela enfermidade, alcançou a glória eterna na Polônia. († 1943)

Fontes:

  • SANTO DO DIA – Vatican News
  • Martirológio Romano
  • Liturgia das Horas
  • VIDA CRISTÃ – Franciscanos – franciscanos.org.br

 

 

– Pesquisa: Willamys Fernandes – candidato às ordens sacras – Comunidade Canção Nova

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova

 

Comentários

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.