16 maio 2022

Beato Vital Vladimiro Bajrak, ucraniano perseguido e morto pelos soviéticos

Presbítero na Ucrânia [1907 – 1946] 39 anos

Ucraniano
Vladimir nasceu na Ucrânia, em 14 de fevereiro de 1907, em uma aldeia na província de Ternopol. 

Infância e vida religiosa
Em 1922 frequentou o ginásio na cidade de Čertkov e em 4 de setembro de 1924 ingressou na ordem de São Basílio, o Grande, segundo a regra de São Iosafat, tomando o nome monástico de Vitalij. Depois de completar o noviciado em Krechov, estudou teologia nas escolas monásticas de Lavrov, Dobromil e Kristinopol, todas na Ucrânia. 

Serviço na abadia
Aos 26 anos fez votos solenes e foi ordenado sacerdote em Žovkva, onde foi nomeado vice responsável do mosteiro e ao mesmo tempo coadjutor da Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Em julho de 1941 foi nomeado responsável pelo mosteiro em Drogobyč, província de Lviv, substituindo os anteriores presos e mortos, Serafim Baranik e Ioakim Sen’kovskij.

Perseguição
O padre Vitalij foi preso por agentes da NKVD, a polícia política soviética, em 17 de setembro de 1945, acusado de ter participado na aldeia de Turinka de um funeral no túmulo dos militantes ucranianos do exército subversivo em 1941, de ter feito propaganda anti-soviética durante um sermão. Também foi perseguido por publicar um artigo falso contra o partido bolchevique no calendário anti-soviético “Missioner” de 1942.

Condenação
Em 13 de novembro de 1945, o padre Vitalij foi condenado pelo tribunal militar a 8 anos de prisão e confisco de ativos.

Ele morreu poucos dias antes da Páscoa de 1946, depois de ter sido brutalmente espancado durante o interrogatório: foi levado de volta para a prisão do NKVD em uma maca e enterrado na própria prisão. 

Beatificação
O padre Vitalij Bajrak foi beatificado em 27 de junho de 2001, durante a visita do Papa João Paulo II à Ucrânia, junto com outros 24 greco-católicos vítimas da perseguição soviética.

A minha oração
“Senhor Jesus, hoje são outros milhares de ucranianos que sofrem por perseguição, além de religiosa, mas civil e desleal. Que a nossa oração agora, console os ucranianos que sofrem e providencie para cada um, o renovar da esperança. Assim seja, por intercessão do Beato Vital Vladimiro Bajrak”

Beato Vital Vladimiro Bajrak, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 16 de maio:

  1. Santos Félix e Genádio, mártires, na Tunísia. († data inc.)
  2. Santos Florêncio e Diocleciano, mártires, nas Marcas, região da Itália. († data inc.)
  3. Santos mártires Abdas e Edésio, bispos, que foram mortos por ordem do rei Sapor II, juntamente com trinta e oito companheiros, na antiga Pérsia. († 375/376)
  4. São Peregrino, mártir, venerado como primeiro bispo de sua diocese, na França. († s. IV/V)
  5. São Possídio, bispo de Guelma, na Numídia, na atual Argélia, que foi discípulo e amigo de Santo Agostinho, assistiu à sua morte e escreveu a sua memorável biografia. († d. 473)
  6. São Fídolo, presbítero, que, segundo a tradição, foi feito prisioneiro de guerra pelo rei Teodorico, na França. († c. 540)
  7. São Brandão, abade de Clonfert, zeloso propagador da vida monástica, de quem se narra a célebre «navegação de São Brandão», na Irlanda. († 577/583)
  8. Santo Honorato, bispo, na França. († c. 600)
  9. São Carantoco, bispo e abade de Cardigan, na Grã-Bretanha. († s. VII)
  10. Paixão de quarenta e quatro santos monges, que, no tempo do imperador Heráclio, foram massacrados pelos Sarracenos que assaltaram o seu mosteiro de São Sabas, na Palestina. († 614)
  11. São Germério, bispo, que se empenhou em divulgar o culto de São Saturnino e visitar assiduamente o povo que lhe foi confiado, na atual França. († s. VII f.)
  12. Santo Ubaldo, bispo, que trabalhou diligentemente para renovar a vida comunitária dos clérigos, na Úmbria, região da Itália. († 1160)
  13. Santo Adão, abade do mosteiro de São Sabino, nas Marcas, região da Itália. († c.1210)
  14. São Simão Stock, presbítero, que, depois de ter sido eremita na Inglaterra, ingressou na Ordem dos Carmelitas, da qual foi admirável superior, tornando-se célebre pela sua singular devoção à Virgem Maria. († 1265)
  15. Santo André Bobola, presbítero da Companhia de Jesus, que foi zeloso promotor da unidade dos cristãos, até que, arrebatado por soldados, de bom grado deu o supremo testemunho da fé com o derramamento do seu sangue, na Polônia. († 1657)
  16. Beato Miguel Wozniak, presbítero e mártir, que foi deportado da Polônia, ocupada por um regime hostil à dignidade humana e à religião, para o campo de concentração de Dachau e, depois de cruéis torturas, partiu para a glória celeste. († 1942)

Fontes:

  • russiacristiana.org
  • Martirológio Romano – liturgia.pt

 

– Tradução e redação: Professor Lino Rampazzo – Faculdade Canção Nova

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova

Comentários

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.