13 jul 2022

São Henrique II, imperador Romano

                                  [973-1024]

Origens

Henrique era filho de duque Baviera, e nasceu num castelo na Alemanha em 973. Pertencia a uma família santa, e por isso foi educado pelos cânones de Hildesheim; depois, pelo bispo Saint Wolfgang, em Regensburg.

Seus outros irmãos também tiveram uma vida de santidade. Bruno foi o primeiro a abandonar o conforto da corte para tornar-se padre e, depois, bispo de Augusta. Das irmãs, Brígida fez-se monja, e Gisela foi mulher do rei Estêvão da Hungria, também um santo.

“Entre seis”

Quando jovem, sonhou com o seu falecido diretor espiritual, que teria escrito na parede do quarto do príncipe: “Entre seis”. Ele interpretou primeiramente que teria seis dias antes de morrer, mas, como não aconteceu, preparou-se em vista de seis meses. Porém, seis anos após o sonho, ele assumiu o trono da Alemanha em 1002, quando seu pai morreu.

Dois anos depois, também foi rei da Itália.

Em 1014, o Papa Bento VIII consagrou Henrique imperador do Sacro Império Romano.

Santa Cunegundes 

Casou-se com a filha de um conde, Cunegundes de Luxemburgo, também santa. Junto da esposa, Henrique concedeu a população benefícios sociais e assistenciais.  O casal não conseguiu ter filhos.

Páscoa 

Henrique II morreu em 13 de julho de 1024, e foi sepultado em Bamberg.

Foi canonizado, em 1152, pelo Papa Eugênio III.

Com a morte do marido, Cunegundes foi morar em um mosteiro, abdicando do trono e da fortuna.
Ela morreu em 3 de março de 1039, e foi sepultada ao lado do marido.

Foi canonizada em 1200 pelo Papa Inocêncio III.

Minha oração

“São Henrique, que amou a Deus acima do trono, vos pedimos a fortaleza de seguir uma vida santa, abandonando os caminhos fácies e luxuosos. Amém”.

São Henrique II, imperador Romano, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 13 de julho:
  • Santo Esdras, sacerdote e escriba, que, no tempo de Artaxerxes, rei dos Persas, congregou o povo disperso e se empenhou para que a lei do Senhor fosse investigada, posta em prática e ensinada em Israel.
  • Comemoração de São Silas, que, destinado pelos Apóstolos à Igreja dos gentios, exerceu incansavelmente o ministério da pregação do Evangelho.
  • Em Alexandria, no Egito, São Serapião, mártir, que, no tempo do imperador Severo e do prefeito Áquila, foi queimado vivo e assim alcançou a coroa do martírio. († c. 212)
  • Em Quios, ilha da Grécia, no Mar Egeu, Santa Mirope, mártir. († s. III/IV)
  • Em Filomélio, na Frígia, na hodierna Turquia, os santos mártires Alexandre e trintasoldados, que, segundo a tradição, sofreram o martírio no tempo de Magno, prefeito de Antioquia da Pisídia. († s. IV)
  • Em Albi, na Aquitânia, atualmente na França, o passamento de Santo Eugénio, bispo de Cartago que sofreu o exílio durante a perseguição dos Vândalos. († 501)
  • Na Bretanha Menor, também na atual França, São Turiavo, abade do mosteiro de Dol e bispo. († s. VII/VIII)
  • Em Génova, na Ligúria, região da Itália, o Beato Jaime de Vorágine, bispo, da Ordem dos Pregadores, que propôs nos seus escritos muitos exemplos de virtude. († 1298)
  • Em Norwich, na Inglaterra, o Beato TomásTunstal, presbítero da Ordem de São Bento e mártir, que por ter entrado na Inglaterra como sacerdote, foi condenado à morte e suspenso no patíbulo. († 1616)
  • Num sórdido barco-prisão ancorado ao largo de Rochefort, na França, os beatos Luís Armando José Adam, da Ordem dos Frades Menores Conventuais, e Bartolomeu Jarrige de la Morélie de Biars, presbíteros e mártires, que foram condenados na perseguição desencadeada contra a Igreja. († 1794)
  • Em Orange, na Provença, região da França, as beatas Madalena da Mãe de Deus (Isabel Verchière) e cinco companheiras, virgens e mártires na mesma revolução. († 1794)
  • Em Chau Doc, cidade da Cochinchina, atualmente no Vietnam, São Manuel Lê Van Phung, mártir, pai de família que, embora detido no cárcere, não cessou de exortar os filhos e familiares à caridade para com os perseguidores. († 1859)
  • Na Emília-Romanha, região da Itália, Santa Clélia Barbiéri, virgem, que fundou a Congregação das Mínimas de Nossa Senhora das Dores, para à formação humana e cristã das meninas pobres e indigentes. († 1870)
  • Em Galeazza Pépoli, perto de Bolonha, também na Itália, o Beato Fernando Maria Bacciliéri, presbítero, que fundou a Congregação das Servas de Maria, para ajudar as famílias pobres e especialmente para a formação da juventude feminina. († 1893)
  • Em Langziqiao, no Hebei, província da China, São Paulo Liu Jinde, mártir, que morreu durante a  perseguição desencadeada pelos “Yihetuan”. Ele foi ao encontro dos perseguidores com o rosário e o livro de orações na mão e os saudou de modo cristão, pelo que foi imediatamente assassinado. († 1900)
  • Em Nangong, cidade do Hebei, também província da China, São José Wang Guiji, mártir, que morreu durante a mesma perseguição dos “Yihetuan”. († 1900)
  • Em Niemowicze, perto de Grodno, na Polónia, hoje na Bielorrúsia, a Beata Mariana Biernacka, viúva e mártir. († 1943)
  • Em São João de Porto Rico, o Beato Carlos Manuel Rodríguez Santiago, que se dedicou intensamente à reforma da sagrada liturgia e à difusão da fé entre os jovens. († 1963)

    Fontes:

    • Arquisp.org.br
    • Martirológio Romano – liturgia.pt
    • www.vaticannews.va

      – Produção e edição: Bianca Vargas

Comentários

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.